Página Inicial
Cadastre-se

Receba nossas novidades em seu e-mail:

O que você Procura?

Vidro laminado

12/05/2012

 Vidro laminado

 Vidro laminado

Fabricação

O laminado é um vidro de segurança composto de duas ou mais lâminas de vidro fortemente interligadas, sob calor e pressão, por uma ou mais camadas de polivinil  butiral (PVB) ou resina.

Os vidros laminados podem ser fabricados com uma infinidade de cores. Estas variam de acordo com a combinação das cores dos vidros, o número de películas de PVB e  as cores dessas películas ou resinas.

PVB

 Método mais usual para produção em série, a laminação com PVB é um processo industrial de pressão e calor, a montagem do conjunto a ser laminado é feita em uma

sala extremamente limpa e com controle de temperatura e de umidade relativa.

É muito importante que essa umidade relativa da sala limpa fique abaixo de 30% para que a umidade absoluta do PVB permaneça em equilíbrio e não ocorra diminuição da adesão do PVB ao vidro.

 A técnica de laminar com PVB consiste em lavar os vidros, secá-los após o corte, inspecionar, intercalá-los com PVB, eliminar o ar preso e, finalmente, passar pela autoclave”.

 Quando produzidos com placas de vidro de controle solar, os laminados se tornam eficientes para manter o conforto térmico. Por meio da laminação, também é possível conferir conforto acústico ao vidro. Embora o PVB comum já atenue o som, essa propriedade é melhorada com PVBs específicos para isso. “O PVB comum amortece as frequências sonoras, reduzindo a entrada de ruídos e permitindo o isolamento acústico.

Esse efeito é conseguido em função da interação do vidro com o elemento plástico (maior porosidade) que absorve o barulho”.

Os laminados podem ser fabricados com uma infinidade de padrões. Eles variam de acordo com a combinação das cores dos vidros, o número de películas

de PVB e as cores dessas películas.

 

 Para se laminar, é preciso, além da sala climatizada, mesa de corte, lavadora para vidros, calandra e auto-clave.No mercado, podemos encontrar equipamentos nacionais e importados para cada um dos processos de laminação.

 Com resina

O vidro laminado também pode ser composto por resinas especiais na camada intermediária. Seu processo de fabricação é mais personalizado e permite a inclusão de elementos decorativos.

  O método também permite grande variedade de cores, resultado da mistura de pigmentos que vão colorir a resina. Outra particularidade é a facilidade em se laminar pequenas quantidades de vidro, com grande aproveitamento dos retalhos.

 

Por essas características, a laminação com resina é bastante utilizada na decoração e construção civil.
Para utilizar a resina, a empresa precisa dos seguintes equipamentos e acessórios: mesa para laminação, bomba de laminação e bico para aplicar a resina, fita adesiva de dupla-face, cola quente e pistola
para cola quente.

As resinas são misturadas a um componente químico de adesão e a um catalisador. O processo de laminação é imediato e totalmente a frio, sem necessidade de fornos para cura.

 A formação do gel acontece em duas horas, podendo o vidro laminado ser armazenado em posição vertical a partir de quatro horas. Para perfuração, lapidação e corte, recomenda-se aguardar dezoito horas.

 EVA

O processo de laminação com EVA ainda é novidade no Brasil, mas existe há dezoito anos no mercado internacional. O método é de fácil aplicação, pois dispensa a autoclave e tem como objetivo suprir os defeitos de ondulação e imperfeição do vidro.

O resultado é um produto de fácil manuseio e que não necessita de plástico intercalado para sua embalagem e armazenagem. O EVA, assim como o PVB, bloqueia 99% dos raios ultravioleta responsáveis pelo desbotamento de tecidos ou objetos. “O sistema é semi-automático com controle de Power Line Communications (PLC), tecnologia que utiliza a rede de energia elétrica, com custo de investimento e trabalho muito baixo.

Uma das vantagens do EVA é que ele pode ser submetido a processos de laminação em baixas temperaturas em condições de vácuo. O EVA é uma

excelente opção e permite incrementar significativamente a eficiência na produção do vidro laminado não só no que diz respeito à segurança, mas, também, ao seu uso decorativo.” 

Benefícios

Em caso de quebra da placa laminada, os cacos permanecem presos. Com a aplicação do laminado, eventuais ferimentos são evitados.

 Conforme a necessidade  da proteção – segurança de pessoas e/ou de bens patrimoniais – o laminado pode  resistir a diferentes níveis de impacto e ataques por vandalismo. 

Além de segurança, a laminação confere ao vidro função termo acústica. O conforto acústico se dá em função da espessura da camada intermediária (PVB ou resina).

Quando produzidos com placas de vidro de controle solar, os vidros laminados tornam-se eficientes para manter o conforto térmico. A família dos vidros para controle solar empregados nos projetos arquitetônicos é formada por refletivo e low-e (baixo  emissivo).

Aplicações

O laminado simples é mais utilizado na arquitetura – em divisórias, portas, janelas, clarabóias, pára-brisas de carro, vitrinas, sacadas,  guarda-corpos, fachadas e coberturas.

Lembrando que o processo da laminação pode ser feito em vidros temperados,serigrafados,insulados,espelhos, curvos e impressos. 

Faça seu Comentário
Voltar

© 2019 Setor Vidreiro - Todos os direitos reservados