Página Inicial
Cadastre-se

Receba nossas novidades em seu e-mail:

O que você Procura?

Tinta em Pó

27/05/2013

Tinta em Pó

Tinta em Pó

As tintas em pó são isentas de componentes líquidos em sua formulação. São produtos sólidos apresentando-se na forma de pó à temperatura ambiente.

A aplicação é geralmente feita através de processos eletrostáticos, isto é, o pó é carregado com carga elétrica proporcionada por um revólver nebulizador especial para tal finalidade.Entre o revólver e a peça a ser pintada há a formação de um campo elétrico e de uma diferença de potencial adequada.O pó fica aderido eletricamente na superfície da peça por um período de tempo (alguns minutos) suficiente para que esta seja aquecida em uma estufa a uma temperatura adequada para que ocorra a fusão do pó e em seguida a formação do revestimento.

As tintas em pó podem ser classificadas em dois grupos considerando o mecanismo da formação do revestimento:

- Tintas em pó termoplásticas: o pó depois de aplicado é aquecido a uma temperatura superior à da fusão quando então o líquido resultante recobre a superfície; o resfriamento da peça para as condições normais de temperatura transforma esse revestimento líquido em um revestimento duro e protetor. Não há qualquer transformação química nesse mecanismo. São exemplos: tintas em pó à base de nylon, tintas em pó base PVC, etc.

- Tintas em pó termoconvertíveis: ocorre uma reação entre a resina e o agente de cura após a fusão do pó. Ocorre então, a formação de uma outra espécie química com um peso molecular muito grande;como conseqüência as propriedades físicas e químicas do revestimento são maximizadas.

As tintas em pó do tipo termoconvertíveis são mais importantes na pintura de produtos industriais tais como, eletrodomésticos, tubos de aço para oleodutos, etc. São exemplos: tintas em pó epóxi, tintas em pó epóxi – poliéster, tintas em pó acrílicas, poliéster puro, etc.

Processo de fabricação

Como foi dito anteriormente não há insumos líquidos na fabricação de tintas em pó.O processo produtivo envolve as seguintes etapas:

Pré-mistura - Os componentes da fórmula são misturados em um misturador de produtos sólidos até se conseguir uma relativa homogeneização.

Extrusão - O produto da pré-mistura é extrudado em ume extrusora cujo canhão tenha zonas de diferentes temperaturas. A temperatura de saída do material é ao redor de 95 °C. É muito importante controlar as temperaturas das diferentes partes do canhão para se obter uma extrusão eficiente e evitar acidentes.Na extrusão ocorre a homogeneização do material bem a dispersão dos pigmentos e das cargas minerais.

Resfriamento - O material extrudado é resfriado em uma cinta de aço resfriadoraGranulação - O produto resfriado é granulado em partículas de tamanho variando entre 2 a 3 mm.

Moagem - O produto granulado é moído em um micronizador dotado de sistema de classificação e possível de ser regulado para que se obtenha uma determinada distribuição granulométrica do pó. Um perfil granulométrico típico apresenta partículas com tamanhos variando entre 10 e 100 micrômetros.

O micronizador deve ter um sistema eficiente de dissipação do calor formado na micronização.

Classificação e envase - O processo de envasamento deve estar acoplado a um sistema de classificação granulométrica a fim de evitar que, partículas maiores que o especificado, contamine o produto embalado. Geralmente as tintas em pó são embaladas em caixas de papelão providas com um saco plástico.

Faça seu Comentário
Voltar

© 2019 Setor Vidreiro - Todos os direitos reservados