Página Inicial
Cadastre-se

Receba nossas novidades em seu e-mail:

O que você Procura?

De quem é a culpa?

18/01/2016 Um debate sobre a qualidade da mão de obra vidreira!

De quem é a culpa?

Por que estão acontecendo tantos acidentes e incidentes envolvendo envidraçamentos de todos os tipos no Brasil?
Essa é a pergunta que motivou essa conversa!

Clique e veja um exemplo do que estamos falando!

A ideia deste debate surgiu no grupo de WhatsApp Vidraceiros do Brasil depois que um colega de grupo postou algumas fotos da fachada de uma loja de departamentos que mostravam várias peças fixas de vidros temperados caídas, algumas quebradas no chão e outras peças de vidros sobre os carros parados no estacionamento.



O problema é que lutamos tanto para provar que o vidro quando aplicado corretamente é um material seguro, e estes fatos colocam em dúvidas a questão da segurança dos envidraçamentos.
Essa realidade afeta de modo geral todo o mercado vidreiro!

 

 

 

Eu (Gabriel Batista) acredito na fiscalização por parte dos bombeiros na questão do habite-se. Mas também acredito que só eles não serão capazes de resolver esses problemas, pois isso seria literalmente apagar incêndio e não resolveria a origem desses malefícios.

Esse tipo de acontecimento é alarmante, mas as consequências evidentes da desqualificação da mão de obra vidreira vão muito além de acidentes e incidentes ocorridos com vidros de segurança laminado e/ou temperados.
Essa propaganda contrária atinge diretamente a saúde de TODO o mercado:

Diminuindo as vendas de vidros, pois proporcionam aos consumidores experiências desagradáveis e traumáticas!
A desqualificação de profissionais vidreiros também gera relacionamentos comerciais extremamente improdutivos e desleais pela falta de critérios, minando todo o oxigênio do mercado e matando o profissionalismo de muitas empresas.

Outro fator evidente e a diminuição da lucratividade das beneficiadoras e principalmente dos vidraceiros que são os que primeiro sentem no bolso esses problemas como a inadimplência e processos judiciais.
Além disso, o mercado se mantem limitado e preso a sistemas tradicionais de envidraçamentos inviabilizando investimentos em produtos com maior valor agregado.

Se considerarmos que hoje o Mercado Vidreiro é dividido em 5 principais setores, podemos identificar que todos os envolvidos podem e devem entrar nessa luta contra a desqualificação da mão de obra vidreira:
Sendo assim:
Qual é o papel das indústrias de base produtoras de vidros (Cebrace, Guardian, Vivix, AGC, UBV e Saint Gobain)?
Qual é o papel das indústrias produtoras de ferragens, perfis e outros acessórios?
Qual é a papel das indústrias beneficiadoras (temperas e laminadoras de vidros)?
Qual é o papel das vidraçarias como contratante e formadores desses profissionais?
E qual é o papel do vidraceiro como profissional autônomo ou registrado?

Sabemos que quem paga a maior parcela desses prejuízos são as vidraçarias e os consumidores dos envidraçamentos.
Mas será que só os vidraceiros são os responsáveis por esses acidentes que constantemente acontecem nos dias atuais?
Neste episódio chamamos alguns colegas de profissão para nos ajudar a esclarecermos um pouco mais sobre este assunto que é tão polêmico e urgente!

Faça seu Comentário
Voltar

© 2019 Setor Vidreiro - Todos os direitos reservados